até onde vai o amor de um animal?

Gata mora em túmulo de empresário do RS
Por: Ana Corina
Recebi a notícia e a foto abaixo da Charlise, leitora do blog. Ela tirou tudo do jornal Diário da Manhã de sua cidade, Carazinho e achou interessante compartilhar conosco este lindo exemplo de amor e fidelidade dos animais, infelizmente não seguido pela família do senhor Antenor logo após seu falecimento, já que deixaram a gata abandonada à própria sorte...

Proteção, carinho, companheirismo são alguns dos sentimentos que os animais de estimação tem por seu dono. Mesmo em uma família com várias pessoas, cães e gatos escolhem um para ser o seu ‘dono’ e por ele demonstram afeto, compaixão e os defendem de possíveis males. Não seria novidade a demonstração de seus sentimentos, não fosse pelo fato de que a gata Mucufa encontrou o dono um ano após a morte dele. No jazigo, ela achou o conforto para ter os sete filhotes para espanto da família Tomazoni.
Foto: Divulgação Diário da ManhãEm Passo Fundo, gata surpreende a família de empresário que morreu há um ano, ao ser encontrada já com filhotes, morando no jazigo do antigo dono.
O empresário Antenor Luiz Tomazoni, 54 anos, morreu há um ano em um acidente de moto, em Erechim. Partiu ao meio dia e os familiares tiveram de buscar o corpo na cidade vizinha. Tomazoni que residia no trevo do bairro Roselândia, em Passo Fundo deixou a gata de estimação, chamada Mucufa, que na época tinha quase um ano de idade. Os dois viviam sozinhos e ela era a companheira de todas as manhãs, já que diariamente ao se sentar para tomar chimarrão, o animal subia no colo do empresário. Depois da morte de Antenor, os familiares abandonaram o bichinho. Porém, para surpresa de todos, no último domingo, quando o irmão Nilvo e mais outros parentes foram visitar o jazigo no cemitério da Roselândia, se depararam com uma cena que levou todos às lagrimas. Mucufa estava deitada dentro do jazigo com sete filhotes. “Achamos uma cena impressionante. Todas as imagens que estão no jazigo estavam em pé, nada foi derrubado. Parecia que meu irmão estava lá tomando chimarrão e ela em seu colo como de costume”, diz emocionado.
O que surpreendeu a cena foi que o jazigo é chaveado e para entrar no local, a gata teve que pular a janela. Por este motivo, os filhotes ficam sem alimento. Isto porque são muito pequenos para pularem a janela. Agora, Nilvo pretende, até o final de semanal, levar a gata para sua casa. Os filhotes serão doados para amigos. Há muitos interessados. Até conseguir pegá-la, já que está arisca, Ivo está levando comida todos os dias aos animais.
A ciência explica
O episódio não é um fenômeno raro. De acordo com a mestre em Ciências Veterinárias e professora da UPF, Stela Valle, é comum o dono querer se desfazer do bicho de estimação e largá-lo em um ponto da cidade e o cão ou gato voltar sozinho para casa. Também acontece de o animal morrer após a morte do dono ou adoecer quando o proprietário adoece. E ainda, ficar com transtornos de comportamento, quando por exemplo, o dono entra em coma. Nestes casos, o animal fica arisco, querendo protegê-lo, como um guardião. Conforme Stela, não existe uma explicação cientifica para o caso, mas cães e gatos possuem a audição e o olfato mais apurados que os homens. No caso de Mucufa ter encontrado o jazigo de Tomazoni, Stela diz que ela pode ter seguido algum familiar ou amigo até o cemitério, mas o mais o provável é que tenha se guiado pelo cheiro.”

Nenhum comentário:

Receba novidades por e-mail: